19 de abril de 2011

Decepções

Autora : Hanna Batista
Ao longo de nossas vidas, passamos por inúmeras experiências, como alegrias e tristezas. Ninguém fica sem provar o gosto de uma realização, mas infelizmente, também o gosto de uma decepção.
Dizem que as decepções nos ajudam a evoluir e amadurecer, mas quando se vive a sofrer, perdi-se a vontade de viver!
Com o passar da minha vida, inúmeras vezes me decepcionei e me afundei em sofrimento, mas me reergui e agora vejo que  tudo que passei, não foi em vão! Essas decepções me ajudaram a ter uma nova percepção da vida. Por muito tempo, estive preparada para me decepcionar novamente, mas tinha certeza de que desta vez, isso não ocorreria facilmente! Triste engano foi o meu! Recentemente, acabei sofrendo uma das maiores decepções da minha vida até agora!
4 de setembro de 2010, foi nessa noite que tudo começou. Eu estava me arrumando para ir a uma festa com a minha mãe e irmã, me lembro disto como se fosse ontem. Lá, iriamos encontrar um amigo meu, que estava acompanhado de um amigo dele.
No caminho, senti uma estranha sensação, parecia que algo inusitado iria acontecer. Chegando na festa, avistei meu amigo e ao seu lado um rapaz. Ao decorrer das horas, conversei com o garoto e ele parecia ser bem legal! Tínhamos varias coisas em comum e isso fez com que a conversa fosse longe! Fiquei alegre por conhece-lo, pois ele era bonito e tinha as mesmas opiniões  que as minhas.
O tempo passou e eu "tola", acabei me apaixonando por ele,rápido e inusitado . Felizmente, parecia que meu sentimento era correspondido! Simpático, me tratava com carinho. Quando eu o abraçava, parecia estar protegida. Ele era diferente dos outros rapazes que eu conhecia, tinha um jeito próprio de ser e isso me conquistou ainda mais. Passando-se alguns meses, estava cada vez mais gostando dele, eu acreditava, que estava perto de tocar o seu coração.
Pensei que finalmente havia encontrado a felicidade, mas iludida, mal sabia que o que estava por me aguardar, era um sofrimento que parecia não ter fim!
Como sou caseira, fiquei um bom tempo sem vê-lo. Posso dizer que quase o esqueci, até meu amigo me convidar para outra festa, só que desta vez, na casa dele.
Na festa, ele ficou ao meu lado, me fazendo companhia até que me chamou para dançar. Enquanto dançávamos, foi se aproximando de vagar e com suavidade encostou seus lábios nos meus e assim acabamos nos beijando. Aquele era o meu primeiro beijo, a principio foi estranho, mas fiquei feliz de ter sido com alguém querido. Depois daquela festa, acreditava cegamente que ele gostava de mim, meus sentimentos haviam me privado dos sentidos, o coração falava mais alto que a razão e por  não querer enxergar a realidade, acabei pagando caro!
Ele havia mudado, não era mais o mesmo que conheci. Novas amizades? Talvez! Não sei ao certo o que aconteceu, só sei que estava diferente! Quando nos encontrávamos por acidente, um beijo em meu rosto dava e um sorriso tímido, surgia em sua face.
A tristeza me consumia aos poucos, mesmo assim eu sempre sorria, buscando disfarçar a dor. Parece que ele não entendia que tudo o que eu mais queria, era estar ao seu lado, mostrar que não estava sozinho. Comecei a pensar por que essa mudança de comportamento e cheguei a conclusão de que algum modo ele se sentia diferente e por isso decidiu se entregar a pressão da sociedade.
Meu maior desejo era que ele soubesse o que eu realmente sentia, então lhe enviei uma carta, declarando meu amor.
Dia após dia, e nada mudou. Mesmo quando nos encontrávamos, ele não tocava no assunto, então como não esboçou ração alguma, decidi esquece-lo!
Tudo estava ocorrendo bem, muito bem, até reencontra-lo. Desta vez ele estava acompanhado de uma bela moça. Passou por mim e nem um simples sorriso mostrou. Fingiu nunca ter me visto, e fez meu coração partir-se e meus sentimentos entrarem em conflito. Tudo o que eu queria, era correr, correr para bem longe, para nunca mais vê-lo, mas como sempre fiz, permaneci forte e jurei para mim mesma, que não iria sofrer mais por alguém que não merecia!
Não sei por que ele agiu assim, acho que deve sentir vergonha de dirigir a palavra a mim, perto de seus amigos populares, mas no momento em que passou e me ignorou, prestei atenção em seu olhar! Era um olhar distante e frio, mas ao mesmo tempo triste.
Apesar de triste, segui minha vida, alias tenho muito que viver e aprender ainda! Com o tempo, irei superar a dor, mas até estar totalmente curada, seguirei em frente e de cabeça erguida.
Lembre-se, todos nós passamos por momentos difíceis na vida, as vezes achamos que o sofrimento nunca terá fim, mas nada como o tempo, a coragem e confiança em si mesmo, para superar os obstáculos ao longo da trilha!
          

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | free samples without surveys